fbpx

Levantamento topográfico: curso de mapeamento aéreo de drones

O curso de mapeamento aéreo de drones busca desenvolver o profissional interessado em atuar no segmento de georreferenciamento, cartografia digital e todo o processamento de dados coletados por meio dessa tecnologia tão funcional.

Os drones são equipamentos extremamente eficientes, com alta precisão de captura dos dados e detalhes dos locais mapeados, mesmo os de difícil acesso, produzem imagens de grande qualidade para embasar o trabalho dos profissionais com agilidade, estabilidade e segurança.

Apesar disso, muitas pessoas ainda têm dúvidas na etapa de processamento dos dados, e como é possível desenvolver bases cartográficas com as informações geradas pelo mapeamento aéreo com drones.

Por isso, neste post falaremos sobre o curso de mapeamento aéreo de drones, o conteúdo programático que geralmente é ministrado nas aulas e as principais atribuições do profissional formado nessa área. Confira!

O curso de mapeamento aéreo de drones

Para criar bases cartográficas usadas pelo setor público e privado na elaboração de projetos, o mapeamento aéreo de drones é essencial. Esse documento deve reunir todas as informações do plano a ser mapeado, relacionadas às questões territoriais como atributos adquiridos ou preexistentes, orientação geográfica, entre outros dados.

A qualidade desse tipo de informação assegura ganhos de produtividade e redução de custos operacionais, aumenta a segurança na obtenção de dados mais precisos e no tratamento das imagens adquiridas pelos drones. Chamada de fotogrametria não tripulada, essa vertente evoluída da topografia tradicional é uma realidade que ainda precisa ser aperfeiçoada e requer profissionais qualificados.

O curso habilita os participantes interessados a gerar dados para embasar mapas e relatórios utilizados nas mais variadas áreas, desde a construção civil, gestão ambiental e pública e mineração.

Além disso, aborda assuntos multidisciplinares para aumentar a qualidade do serviço e a segurança da atuação do profissional, abrangendo conhecimento aeronáutico, de meteorológicas, aerofotogrametria, geodesia, topografia, cartografia, e geoprocessamento. Logo, ele terá capacidade de elaborar:

  • imagens georreferenciadas;
  • mosaicos ortorretificados;
  • MDS (Modelos Digitais Superfície);
  • MDT (Modelos Digitais de Terreno);
  • Projetos de Curvas de Nível;
  • projetos de inspeções termográficas;
  • filmagens técnicas georreferenciadas para monitoramento;
  • monitoramento de processos;
  • inspeção de obras;
  • restituição planimétrica;
  •  modelos 4D;
  • ortofotos digitais;
  • relatório de inspeções
  • relatórios de volumetria;
  • mapeamento e monitoramento de minerodutos, adutoras e rejeitodutos, entre outros.

Duração e método de aprendizagem do curso

A duração dos cursos disponíveis no mercado varia conforme a instituição. A grande maioria ministra de forma presencial, mas existem plataformas de ensino a distância que expandem as possibilidades para pessoas que não podem ser deslocar para outras cidades que não oferecem o curso.

O acesso aos conteúdos é feito por uma plataforma própria que é conectada à Internet. Profissionais multidisciplinares monitoram constantemente o andamento do aluno e de forma remota e auxiliam nas aulas. Depois, o aprendizado é atestado com provas no final dos módulos.

Os conteúdos disponíveis são os mesmos dos cursos presenciais, como mapeamento aéreo com drones, geoprocessamento, sensoriamento remoto, processamento de imagens, manutenção de drones, métodos que facilitam a agricultura de precisão, inspeções termográficas, entre outros.

Valores de inscrição

Os valores são variados, havendo instituições e empresas que cobram desde R$1.000,00 a R$ 2.500,00. Alguns podem ser parcelados no cartão ou pagos como mensalidade na medida em que novos módulos são disponibilizados.

Público alvo

Qualquer pessoa pode ser aluno do curso de mapeamento aéreo de drones, basta ter interesse no segmento e na tecnologia das aeronaves. Além disso, como há expansão do uso do equipamento em diversas áreas, o profissional interessado não se precisará se limitar ao georreferenciamento.

Uma vez familiarizado com a tecnologia dos drones, ele poderá expandir seu conhecimento e se especializar cada vez mais para garantir uma boa posição no mercado de trabalho.

Conteúdo programático

O conteúdo do curso divide-se em teórico e prático, conheça suas diferenças a seguir.

Teórico

Nas aulas teóricas é de extrema importância o conhecimento aeronáutico dos alunos. Isso abrange noções meteorológicas, elaboração de planos de voo, procedimentos de segurança, definição de pontos de coleta e de controle, entre outros assuntos.

A mecânica das aeronaves também é de extrema importância e, por isso, o aluno deve aprender as funcionalidades, aplicações, características e peças de vários modelos de drones, como configurá-lo e calibrá-lo adequadamente, modos de voo, acesso à telemetria, periféricos e acessórios necessários para um melhor desempenho e as configurações dos equipamentos que coletarão as imagens.

Já sobre o próprio mapeamento, o conteúdo abrange conceitos de aerofotogrametria, cartografia e geodesia aplicados ao mapeamento de drones, organização das geoinformações e o processamento e geração de produtos cartográficos (relatórios, mapas, impressões 3D, entre outros).

Prático

Já a parte prática consiste em realizar as configurações necessárias no equipamento, elaborar o check-list e o plano pré-voo, analisar e observar o local de decolagem e aterrissagem do drone — principalmente relacionado aos aspectos de segurança —, executar os procedimentos adequados de pouso e decolagem.

Os voos são sempre assistidos, com Groundstation e ainda ocorrem simulações de situações de emergência, para que os alunos saibam como proceder em casos críticos de aterrissagem, por exemplo.

A parte prática ainda contempla as configurações dos equipamentos de obtenção de imagens e como elas são descarregadas e processadas para serem usadas na elaboração de bases cartográficas.

Quais as atribuições do profissional formado pelo curso?

Os profissionais serão capazes de atuar com drones, mas precisam desenvolver noções dimensionais para aumentar a consistência de atuação na elaboração cartográfica. Com base em informações sobre a área estudada, será possível reduzir o número de revisitas de campo, aumentar a aplicação da projeção local (LTM) e realizar mapeamentos de grande escala com baixíssimos ou quase nulos níveis de distorção.

Com resultados dimensionais mais precisos e um apoio topográfico virtual é possível minimizar a necessidade do levantamento topográfico tradicional, principalmente em áreas de difícil acesso, o que reduz consideravelmente as despesas que seriam gastas com esse tipo de serviço.

O curso de mapeamento aéreo de drones exige uma grande habilidade de coleta e processamento de dados dos profissionais, que devem ser capazes, ainda, de operar computadores de alta performance, tratar digitalmente as imagens e produzir resultados de extrema qualidade e alto nível técnico.

Agora que você já sabe como um curso de mapeamento aéreo de drones pode ajudar sua carreira, compartilhe este post com mais pessoas para expandir ainda mais o conhecimento sobre essa função!

O que você acha disso? Deixe aqui a sua opinião!

Endereço

  • Manutenção e Vendas: CLN 208 Bloco B loja 45
  • Escritório: SRTVS Quadra 701 Ed. Palácio do Rádio nº130
  • (61) 3222-1802
  • (61) 99616-5117

REDES SOCIAIS

Assine a Newsletter

Tudo sobre Drones, assine e não se arrependa!




MultiDrones © 2012 - 2018. Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por WOHO MKT

Minimum 4 characters