Novas tecnologias para aplicação de defensivos agrícolas

A utilização de agroquímicos é um fator importante na manutenção de altas produtividades agrícolas. Sendo assim, o desenvolvimento e a aplicação desses produtos vêm aumentando rapidamente a nível mundial desde os anos 40.

Apesar de todo o potencial e comodidade destes produtos, é importante levar em consideração os efeitos da produção, formulação, transporte, manuseio, armazenamento e aplicação dos defensivos agrícolas sobre o meio ambiente.

Isso porque, se mal utilizados, podem atuar como poluidores ou contaminantes ambientais, além de prejudicar o rendimento das plantações e afetar negativamente o lucro do produtor.

Pensando nos produtores que buscam uma aplicação de agroquímicos rentável, econômica e segura, no post de hoje, resolvemos trazer um guia prático para a aplicação de defensivos agrícolas.

Por que a aplicação de defensivos agrícolas?

O objetivo da aplicação de defensivos agrícolas para o controle de pragas e doenças nas plantações é cobrir o alvo biológico com a máxima eficiência – ou seja, com a maior rentabilidade possível.

Apesar da aplicação do defensivo agrícola ser uma das etapas mais importantes na agricultura hoje, ela também é uma das mais negligenciadas pelos agricultores na maioria das operações de aplicação. Haja vista que, em alguns casos, para evitar a perda do plantio os produtores optam pelo excesso de defensivos agrícolas.

Dessa forma, eles aplicam o defensor em toda a plantação, quando a forma mais eficiente seria tratar apenas as áreas afetadas pelo contaminante e adjacências.

drones na agricultura

Além da indefinição do alvo biológico, os agricultores, em geral, outro problema bastante comum durante a aplicação de defensivos agrícolas está relacionado à tecnologia aplicação de agroquímicos.

Embora haja uma diferenciação para os diversos controles, os agricultores utilizam os mesmos equipamentos de aplicação, como, por exemplo:

  • Costais manuais (de pressão contínua ou de pressão retida);
  • Sistema mangueira e lanças;
  • Polvilhadeiras e outros.

Atualmente, os agricultores já utilizam Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) com câmeras para mapear e identificar doenças e anomalias nas plantações.

Os drones também tem a capacidade de aumentar a eficiência de aplicação de defensores agrícolas, pois realizam uma pulverização cirúrgica e de grande precisão.

[Imagem]

Isso resulta em economia de produto químico (redução de até 60% da quantidade de defensivos) e do custo da produção, já que o problema é atacado antes que se faça um grande estrago.

Indicadores do estado da planta

Os drones pulverizados também contam com a tecnologia NDVI (Normalized Difference Vegetation Index) que analisa a condição da vegetação no campo através de sensoriamento remoto.

Através do NDVI é possível observar que os pigmentos das folhas são tratados na região do visível. Por exemplo, a maioria das folhas são verdes, pois elas refletem mais nessa faixa do espectro da luz.

Ao mesmo tempo, na vermelha (Red) há uma grande absorção de energia. Já o infravermelho próximo (NIR) reflete a estrutura celular das plantas.

nvdi

Por esse motivo, o NDVI é um ótimo indicativo do estado da planta porque leva em consideração a energia absorvida com a refletida na região, que mostra a condição das estruturas celulares. Existem hoje várias aplicações na agricultura que fazem uso da análise  NDVI com drones, como por exemplo:

  • Localização de pragas;
  • Monitoramento de culturas;
  • Detecção de secas;
  • Estimativas de produtividade;
  • Mapeamento de culturas.

Máxima eficiência dos drones

Apesar do termo “drone” sempre ser relacionado com equipamentos usados para entreternimento e filmagens cinematográficas, hoje já existem no mercado drones especializados na aplicação de defensivos agrícolas, que podem realizar tarefas como:

  • Transportar até 10 litros de pesticidas, fertilizantes ou herbicidas;
  • Pulverizar uma área de 3 a 4 acres por hora;
  • Percorrer áreas extensas com muito mais velocidade. A combinação de velocidade e potência significa que uma área de 4 mil a 6 mil m² poderá ser percorrida em apenas 10 minutos, ou seja, 40 a 60 vezes mais rápido do que as operações de pulverização manuais;
  • Reconhecer desníveis no terreno utilizando sensores, em tempo real, garantindo pulverização uniforme centímetro a centímetro;
  • Escolher a pulverização de acordo com as necessidades de cada produto e ainda controlam facilmente a quantidade de produto;
  • Usar filtros que impedem que água ou os produtos danifiquem seus motores e afetem a capacidade de voo;
  • Gravar automaticamente os seus voos e lembra todo o caminho percorrido no campo. Caso a operação seja interrompida devido à bateria descarregada ou a pulverização de líquido, o voo pode ser facilmente retomado a partir do último ponto em sua memória.

Os VANTs também agilizam o processo de aplicação de defensivos agrícolas e permitem alcançar áreas consideradas perigosas para os aviões maiores como, por exemplo, próximo de árvores e da rede elétrica.

Além disso, como a indicação é de que os sobrevoos sejam feitos de dois a três metros acima da plantação para que o produto seja dispersado exatamente nos alvos previamente mapeados, a dispersão do produto é baixa.

Ou seja, quase sem interferência dos ventos levando em consideração também que o vento criado pelo drone “empurra” o químico para baixo forçando a aplicação na planta.

Outro item importante é aplicação de defensivos apenas onde é necessário. Plantas que recebem o químico em quantidades excessivas, em geral, não desenvolvem todo o potencial de produção em comparação a uma planta que teve seu ciclo inteiramente saudável.

Em função da proximidade e da baixa altitude em que os drones trabalham na aplicação dos defensivos agrícolas, a dispersão do químico pelo vento é reduzida de forma considerável, evitando assim que o produto seja desperdiçado em áreas vizinhas ou em áreas de conservação.

Outra vantagem da aplicação de defensivos agrícolas com uso de drones é evitar, na hora da aplicação, o contato com a pele, olhos, boca, vias aéreas. O contato fica restrito apenas para o momento da colocação do químico no reservatório do drone.

Quer saber mais sobre a aplicação de defensivos agrícolas? Entre em contato conosco e podemos te ajudar na implementação desta tecnologia na sua propridade rural. 

Endereço

  • SRTVS Quadra 701 Ed. Palácio do Rádio nº130
  • (61) 3222-1802
  • (61) 99616-5117

REDES SOCIAIS

Cadastre seu email

MultiDrones © 2012 - 2018. Todos os direitos Reservados

Desenvolvido por WOHO MKT