fbpx

Como o drone pode roubar o seu emprego nos próximos anos

Você algum dia chegou a imaginar como o drone pode roubar o seu emprego?

É o que mostra a pesquisa “A Revolução das Competências” do ManpowerGroup, apresentada no Fórum Econômico de Davos, que aponta que 45% das atividades realizadas por humanos no ambiente de trabalho podem ser automatizadas dentro de dois ou três anos.

Segundo a pesquisa, a tendência atual é que o avanço de robôs – que vão muito além dos drones – e de outras tecnologias inovadoras como Inteligência Artificial e Biotecnologia mude a dinâmica no mercado de trabalho.

Por isso, no artigo de hoje, explicaremos como os drones podem “roubar” o seu emprego nos próximos e, principalmente, como lidar com essa situação. 

Por que os drones estão começando a ser recrutados para funções realizadas por pessoas

A resposta é simples: os drones – ou Veículos Aéreos não Tripulados (VANTs) – são equipamentos muito eficientes, precisos e versáteis. Não precisam ter “carteira assinada” mesmo pegando no batente cedo, se movimentando até 110 Km/h e fazendo o trabalho de dois ou mais homens.

Além disso, os drones apresentam um excelente custo-benefício em praticamente todos os segmentos do mercado como, por exemplo, na agricultura.

Só para citar algumas das funções que já estão sendo realizadas pelos drones hoje:

Apesar de atualmente empresas já investirem milhares de reais em funções como essas, elas economizam outros milhares de reais adeptas na substituição da mão de obra convencional pelos drones.

E se um drone pode roubar o seu emprego, o que fazer?

Como toda transformação de comportamento, a utilização de drones e tecnologias avançadas podem gerar desespero, insegurança e medo nas pessoas.

Principalmente, aqueles profissionais que já começaram a sofrer diretamente as consequências com a substituição de mão de obra.

Empresas de grande porte, como a Vale do Rio Doce e companha de energia AES, afirmam que os colaboradores que perderam a sua vaga para os drones não estão sendo demitidos, mas relocados para outras funções.

Na Manserv, empresa especializada em manutenção industrial especializada, por exemplo, não ocorreu a substituição da mão de obra humana pelos drones.

Ao invés de serem demitidos, os inspetores foram capacitados para deixar o cargo e serem operadores de drone. E mesmo mantendo os profissionais, a empresa economizou até 40% nos processos de manutenção.

A realidade é que, da mesma forma que os drones vão substituir ou tornar antiquadas vários cargos que atualmente são executadas por seres humanos, eles também serão responsáveis pela criação e fortalecimento de várias outras profissões.

Gostou do texto? Compartilhe este artigo com seus amigos que podem ter seus empregos substituídos por drones!

Talvez a melhor opção, seja se tornar um piloto de Drones. E o que você sabe sobre isso?

Se você gostou desse tema e quer saber mais sobre outras inovações tecnológicas, siga as nossas páginas nas redes sociais: estamos no Twitter, no Facebook e no LinkedIn!

Minimum 4 characters
%d blogueiros gostam disto: